Comércio registra saldo positivo de criação de postos de trabalho formais pelo quarto mês consecutivo

Análise Assessoria Econômica Fecomércio-ES

O Espírito Santo fechou em dezembro de 2016, 7.450 postos de trabalho formais. Esse foi o saldo entre admitidos e desligados para o estado no mês, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged-MTE). O resultado foi fruto de dois movimentos, um recuo de 13% das admissões e aumento de 9,5% das demissões.

Historicamente, o mês de dezembro apresenta saldos negativos altos entre admitidos e demitidos em comparação com os demais meses do ano devido ao encerramento de contratos temporários de alguns setores. E nesse contexto, destaca-se que o saldo negativo registrado para dezembro de 2016 foi menor que o saldo de dezembro de 2015, quando foram fechados 10.848 postos de trabalho formais em todo o Espírito Santo.

Com esse resultado, no acumulado do ano de 2016 em todo o Espírito Santo, o número de demissões superou o número de admissões, extinguindo 37.966 postos de trabalho formais (resultados com ajustes). Em 2015, o acumulado foi de 45.003 postos no ano, resultado 15,6% menor que no fechamento de 2016.

Comércio e Serviços
Apesar da queda no total dos setores produtivos, o comércio capixaba foi o único que criou postos de trabalho no mês de dezembro (515) representando o quarto mês consecutivo de saldos positivos no setor. Já o setor de serviços foi o que mais encerrou postos de trabalho formais em dezembro (-3.145) representando 42,2% do saldo negativo para todo o estado.

Na análise anual, o fechamento do ano de 2016 mostrou o setor de serviços como o que apresentou saldo mais negativo entre admitidos e desligados, encerrando 13.588 postos de trabalho formais no ano, resultado do movimento de 108.203 admissões e 121.791 demissões.

A indústria ficou no segundo lugar, com um saldo negativo de 8.973 (admitiu 52.869 e demitiu 61.842). O comércio vem em terceiro, mostrando um fechamento de 7.088 postos de trabalho no ano, resultado de 75.949 admissões contra 83.037 demissões.

Brasil
Para o Brasil, o saldo negativo em dezembro foi de 462.366 postos de trabalho formais. Nenhum estado brasileiro obteve saldo positivo no último mês do ano.

O resultado anual mostrou que o país admitiu, no total dos setores produtivos, cerca de 14,7 milhões de pessoas e demitiu cerca de 16 milhões, implicando em um saldo negativo de pouco mais de 1,3 milhões postos de trabalho formais no ano de 2016. Saldo este que foi 14,9% menor que no fechamento de 2015.

Comentários
Na análise mensal, o comércio capixaba continuou registrando saldo positivo entre admissões e demissões em dezembro. Esse efeito é explicado pela data comemorativa mais esperada pelo setor, o Natal. Os empresários do setor viram a necessidade de repor uma parcela do quadro de funcionários e contratar temporários, já que os quadros já estavam bastante enxutos. É possível que para os próximos meses esse saldo diminua ou se torne negativo pelo término dos contratos temporários do setor.

A análise anual mostra que, em todo o Espírito Santo, o corte de postos de trabalho em 2016 apesar de menos intenso do que o verificado em 2015 ainda foi um ano desfavorável em termos de mercado de trabalho.

Análise Econômica Fecomércio-ES: Evolução do Mercado de Trabalho Formal – CAGED/MTE (Download)

Problemas com a imagem
Problemas com a imagem
Problemas com a imagem
Problemas com a imagem

Sobre o Sindicato

Sindicato dos Lojistas do Comércio de Guarapari

  • Endereço:
    Av. Ewerson de Abreu Sodré, Ed. Stephanie, 2º Andar, 930 - Muquiçaba
  • CEP: 29215-010
  • Processo: 1227
  • Telefone(s):(27) 3361-5622
    Fax:(27) 3361-0733
  • Email contato: sindilojasguarapari.presidencia@gmail.com
  • Presidente:
    DARCY JÚNIOR LUGÃO DOS SANTOS